Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

Mosteiro de S. Miguel de Refojos acolhe Concerto de Páscoa de Órgão de Tubos

Recuperação do instrumento tornou possível a realização de concertos

5 de abril de 2013
Mosteiro de S. Miguel de Refojos acolhe amanhã Concerto de Páscoa de Órgão de Tubos
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, a Emunibasto, a Banda Cabeceirense e a Paróquia S. Miguel de Refojos, promovem amanhã, dia 6 de abril, na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, o concerto de Páscoa de Órgão de Tubos. Trata-se de uma iniciativa agendada para as 21h30m, que tem como protagonistas o organista António Vilas Boas e o Grupo de Metais da Banda Cabeceirense, que darão corpo a esta representação musical onde serão interpretados vários temas de compositores famosos.
António Vilas Boas é natural de Braga e tem desde 1982 os cursos de piano e direçãode coro e orquestra. Iniciou os seus estudos musicais no Seminário Conciliar de Braga, tendo como professores vários mestres, alguns dos quais já falecidos como Dr. Domingos Peixoto, Dr,. Joaquim Simões da Horta; Prof. José Sarmento; Maestro Jorge Machado; bem como o Maestro José Calvário, com quem trabalhou em dois CD para Frei Hermano da Câmara de quem foi oito anos pianista.

Frequentou ainda outros cursos em várias áreas musicais de que se realça o jazz. Com um percurso notável na música, António Vilas Boas, como organista fez vários concertos em França e norte de Espanha. É organista da Liturgia do Cabido Metropolitano da Caterdral de Braga desde 1987. Do seu currículo destacam-se centenas de concertos. Atualmente trabalha como diretor artístico do ‘Grupo Vocal Os Consenso’ e Grupo Coral da Paróquia de S. João do Souto. Em 2012 recebeu o Galardão da Nossa Terra na área da música, realçando que o importante é o trabalho que desempenha diariamente e a aprovação que o público faz.

Por sua vez, o Grupo de Metais da Banda Cabeceirense, é constituido por jovens músicos que numa formação mais reduzida mostram o talento musical sob a orientação de Carlos Leite. Este Grupo tem vindo a fazer um árduo trabalho e é composto por três trompetes (Carlos Leite, José Pedro Maio e Pedro Pires), duas trompas (José Peixoto e Marco Maia), Um trombone (Daniel Filipe) e uma tuba Manuel Costa).

Recorde-se que o Órgão de Tubos do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, construído no ano de 1771, voltou a tocar no dia 25 de Julho de 2009, depois de uma importante intervenção de restauro e após oito décadas de silêncio absoluto.

Após a recuperação deste instrumento, tem sido possível a realização de diversos e importantes concertos, nos quais têm participado exímios tocadores, contribuindo desta forma para proporcionar uma maior e melhor oferta cultural em Cabeceiras de Basto, nomeadaente no que à música clássica diz respeito, valorizando em simultâneo este magnífico instrumento barroco e permitindo a fruição de momentos musicais de elevada qualidade neste templo beneditino. A entrada é livre.
 

Adicionar comentário

Scroll