Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

IV Seminário Internacional Ora et Labora arrancou esta manhã na Casa do Tempo

Cabeceiras de Basto continua a aprofundar conhecimento sobre a história do Mosteiro de S. Miguel de Refojos

6 de junho de 2019
Seminário Internacional - Intervenção Presidente da Câmara de Cabeceiras de Basto
O Diretor Regional da Cultura do Norte, Dr. António Ponte, presidiu esta manhã, dia 6 de junho, à sessão de abertura do IV Seminário Internacional Ora et Labora ‘Refojos de Basto: Natureza e meio natural na vida, linguagens e imaginário da vida monástica’ na Casa do Tempo, em Cabeceiras de Basto. A sessão de abertura teve lotação esgotada, juntando mais de 100 pessoas.
Nesta sessão marcaram também presença o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves e vereadores, a Dra. Paula Gonçalves, em representação do presidente da Assembleia Municipal, o Dr. Luís Fardilha, em representação do CITCEM/FLUP - Centro de Investigação Transdisciplinar ‘Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, presidentes de Juntas de Freguesia, entre outros convidados e público em geral.

O evento decorre até amanhã no auditório da Casa do Tempo, onde investigadores, historiadores e outros especialistas integrarão os diferentes painéis como oradores. Serão dois dias de troca de conhecimentos, experiências e sensações que contribuirão, certamente, para o enriquecimento cultural de todos.

Na oportunidade e depois de cumprimentar os conferencistas, participantes e restantes convidados, o presidente da Câmara Municipal, Francisco Alves, começou por agradecer “todo o empenho do Diretor Regional da Cultura na construção da ‘Rede dos Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas’ que, a partir de hoje, integra mais um Mosteiro, o Mosteiro de Paço de Sousa, Penafiel”.

O presidente da Câmara agradeceu, igualmente ao Centro de Formação de Basto e ao seu diretor Dr. João Carlos Sousa, que tornaram possível a acreditação deste Seminário pelo Conselho Científico.

Reafirmando o desígnio de “ver o Mosteiro de S. Miguel de Refojos classificado como monumento nacional”, o presidente da Câmara disse que “este Seminário é mais um passo” nesse sentido.

Refira-se que este Seminário é uma das maiores iniciativas que integra o vasto programa cultural ‘Mosteiro de Emoções’ que, desde o início de 2018, tem vindo a ser cumprido pela Câmara Municipal no âmbito da candidatura ‘Mosteiro de S. Miguel de Refojos - Património Cultural Ímpar’, apoiada pelo Norte 2020, programa cultural este que se prolonga até ao final do próximo mês de julho. Na oportunidade o edil fez um balanço “muito positivo” do que tem sido a concretização deste projeto cultural ao longo destes últimos dezassete meses no que se refere à participação e envolvimento dos Cabeceirenses.

Na sua intervenção, o Diretor Regional da Cultura do Norte, Dr. António Ponte, enalteceu o papel da Câmara Municipal no processo de intervenção e valorização do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, salientando que o importante desafio do processo de valorização patrimonial passa pela “produção, transmissão e transformação do conhecimento” para a população em geral. “Só assim serão reconhecidos os valores do Património”, disse António Ponte, enaltecendo o papel dos investigadores neste processo de transmissão de conhecimento.

O Diretor Regional da Cultura fez o ponto de situação da ‘Rede dos Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas’, cabendo aos técnicos desta mesma Direção Regional apresentar a Rede, designadamente as linhas gerais de atuação, as ações desenvolvidas até ao momento, bem como fazer uma breve apresentação de cada Mosteiro integrante.

Na oportunidade, o Dr. Luís Fardilha em representação do CITCEM/FLUP, felicitou a organização do Seminário pela escolha do tema, manifestando “a disponibilidade e o interesse do CITCEM em continuar a colaborar com a Câmara Municipal” na organização deste Seminário Internacional, parceria que tem dado já “bons frutos”, considerou.

Por seu turno, a Dra. Paula Gonçalves, em representação do presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, louvou a iniciativa, o seu interesse histórico e cultural, desejando um trabalho profícuo a todos os participantes neste IV Seminário Internacional Ora et Labora.

No decorrer desta sessão de abertura do IV Seminário Internacional, o Município de Penafiel, representado pela vice-presidente da Câmara e vereadora da Cultura, Dra. Susana Oliveira, assinou o Memorando de Entendimento de Adesão à ‘Rede dos Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas’, juntando-se, assim, o Mosteiro de Paço de Sousa de Penafiel ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos, Cabeceiras de Basto; ao Mosteiro de São Martinho de Tibães, Braga; ao Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, Felgueiras; ao Mosteiro de Santo André de Rendufe, Amares; ao Mosteiro de São Bento da Vitória, Porto; e ao Mosteiro de São Bento, Santo Tirso, estes que assinaram o Memorando em 2017 com a Direção Regional de Cultura do Norte. Esta Rede tem em vista a elaboração de proposta de inscrição dos Mosteiros e Paisagens Culturais Beneditinas na lista do Património Cultural da Humanidade, como bem em série.

A finalizar os trabalhos desta manhã, foi inaugurada na Sala da História da Casa do Tempo a exposição de fotografia ‘Monges e Rostos’ da autoria de Miguel Louro, com curadoria de Adriana Henriques.

A quarta edição do Seminário Internacional Ora et Labora ‘Refojos de Basto: Natureza e meio natural na vida, linguagens e imaginário da vida monástica’ organizada pelo Município de Cabeceiras de Basto e pelo CITCEM/FLUP vem, assim, de novo colocar em evidência a importância patrimonial e cultural do Mosteiro Beneditino de Refojos de Basto às escalas regional, nacional e internacional.

Note-se que o programa cultural do evento destaca esta noite o Concerto de Canto Gregoriano com o grupo Aeternus Cantabile na Igreja do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, a partir das 21h30.

Adicionar comentário

Scroll