Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

«A Música, o Tempo e o Silêncio» deram mote a tertúlia sobre história local

Inauguração da exposição da artista Adriana Henriques antecedeu tertúlia

15 de março de 2019
«A Música, o Tempo e o Silêncio» deram mote a tertúlia sobre história local
Decorreu ontem, dia 14 de março, na Casa do Tempo de Cabeceiras de Basto, a Tertúlia História Local sobre ‘A Música, o Tempo e o Silêncio’, mais uma iniciativa integrada no programa cultural Mosteiro de Emoções, desta feita que contou com a participação de Eugénio Amorim e Vítor Hugo Matos.
Eugénio Amorim, doutorado em Musicologia e Investigador, abordou a temática ‘A Música Sacra em Portugal na primeira metade do século XVIII à luz da obra de João Rodrigues Esteves: leituras e reflexões’, enquanto e Vítor Hugo Matos, doutorado em Musicologia - Interpretação e maestro titular da Orquestra de Guimarães, falou sobre ‘O Clarinete na Obra de Joaquim dos Santos’.

Participaram nesta tertúlia o presidente da Câmara Municipal, vereadores, presidentes de Juntas de Freguesia, entre outros autarcas do Município e população em geral.

De referir que esta é a quarta tertúlia realizada no âmbito do programa cultural Mosteiro de Emoções, iniciativas que têm como principal objetivo o reforço da identidade local junto da população, bem como a formação e sensibilização dos agentes culturais locais.

Relembre-se que ‘Mosteiro de Emoções’, que tem como elemento central o Mosteiro de S. Miguel de Refojos, desenvolve-se até julho de 2019 e integra, no seu total, 23 atividades distintas que se desenvolvem em três eixos temáticos: Cultura/Artes Performativas, Gastronomia/Sabores e Saúde e Bem-Estar que aliam a itinerância, a combinação e a diversidade.

Note-se, ainda, que a anteceder esta tertúlia de história local foi inaugurada a Exposição ‘Luz, Cor e Silêncio no Mosteiro’ da autoria da artista plástica Adriana Henriques.

Adicionar comentário

Scroll