Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

Primeiro-Ministro inaugurou Unidade de Cuidados Continuados da Basto Vida

Espera-se que o internamento público de curta duração já criado e previsto em Cabeceiras de Basto gerido pelo Hospital da Sra. da Oliveira possa integrar rapidamente a Rede Nacional de Cuidados Continuados

27 de novembro de 2018
Primeiro-Ministro inaugurou Unidade de Cuidados Continuados da Basto Vida
O Primeiro-Ministro, Dr. António Costa, inaugurou ontem, dia 26 de novembro, a Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Média Duração da Basto Vida, em Cabeceiras de Basto. Esta Unidade abriu portas ao público no dia 2 de abril deste ano com uma lotação de 30 camas e integra a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).
Acompanharam o governante nesta cerimónia, o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Dr. Vieira da Silva, a Ministra da Saúde, Dra. Marta Temido, os presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Francisco Alves e Eng. Joaquim Barreto, respetivamente, bem como a presidente da direção da Basto Vida, Dra. Fátima Oliveira, e demais dirigentes da instituição.

Vereadores, presidentes de Juntas de Freguesia, membros da Assembleia Municipal, dirigentes e representantes dos serviços desconcentrados do Estado, entre muitos convidados e população em geral, assistiram também à cerimónia de inauguração daquela Unidade da Basto Vida.

Depois de visitar as instalações e de cumprimentar utentes e funcionários da instituição, o Primeiro-Ministro referiu que o Serviço Nacional de Saúde foi a mais importante conquista do 25 de Abril. Lembrando que a realidade do país é hoje bem diferente de há anos atrás, António Costa evidenciou as mais-valias das Unidades de Cuidados Continuados Integrados que “são fundamentais” para responder às novas doenças que vão surgindo mas também como resposta à longevidade da população que é uma realidade cada vez mais evidente. “O desafio é que possamos continuar a viver com a maior qualidade possível”, sublinhou o governante.

Afirmando que “a Rede (RNCCI) tem de crescer para responder às lacunas”, o Primeiro-Ministro mencionou que está a ficar concluída “uma reforma essencial que é a descentralização de competências para os municípios na área da saúde. O triângulo Estado -Terceiro Setor - Poder Local é fundamental para fazer mais e melhor”, frisou.

António Costa manifestou, por fim, a sua satisfação por estar em Cabeceiras de Basto a inaugurar tão valioso equipamento na área da saúde, numa altura em que se assinalam os 3 anos de governação Socialista.

Na oportunidade, o Ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social considerou a criação da RNCCI como “o passo mais inovador” em termos das respostas públicas na área da saúde, lembrando os novos desafios em termos da gestão e da articulação com outras respostas sociais. “É necessário um novo impulso para que a RNCCI seja cada vez mais profunda”, disse Vieira da Silva, reforçando a importância da cooperação entre os ministérios da saúde e do trabalho, solidariedade e segurança social para que “a Rede possa ser cada vez mais um pilar do Estado Social”.

Por seu turno, a Ministra da Saúde salientou a importância da afirmação dos cuidados continuados, desejando que, no futuro, a RNCCI possa ser “mais proativa” e dê “mais respostas” à comunidade. Referindo-se à UCCI da Basto Vida, Marta Temido disse ainda: “é bom sentir que o poder local está atento e ao lado das populações”.

Depois de agradecer a presença do Primeiro-Ministro na inauguração deste importante equipamento de saúde para Cabeceiras e para a região, o presidente da Câmara disse que “este dia fica na história da Basto Vida, na história do nosso concelho, na história dos cabeceirenses”.

E continuou: “Somos um concelho que, passo a passo, resolve os seus problemas e encontra respostas para atingir objetivos de melhoria da qualidade de vida e do bem-comum”.

Com esta Unidade de Saúde, Cabeceiras de Basto passa a contar com “condições de saúde de qualidade ao nível dos Cuidados Continuados e de Reabilitação de Média Duração”. A solução encontrada para alavancar e gerir o projeto, através da Cooperativa Basto Vida, uma IPSS constituída pela Câmara Municipal e por privados, “é exemplar como modelo de solução”, destacou Francisco Alves, fazendo referência às respostas já existentes em Cabeceiras de Basto ao nível dos internamentos de longa duração da Santa Casa da Misericórdia. E acrescentou: “esperamos, com alguma ansiedade, diga-se, que o internamento público de curta duração, já criado e previsto em Cabeceiras de Basto por despacho do Governo de 29 de dezembro do ano passado, Unidade gerida pelo Hospital da Sra. da Oliveira, de Guimarães, possa integrar rapidamente a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e reiniciar quanto antes o seu funcionamento”.

Agradecendo a todos os que contribuíram para que este equipamento fosse uma realidade e afirmando que “sem o Estado ele não seria possível”, o edil deixou uma “palavra de reconhecimento a todos os que aqui trabalham. Continuem assim”, concluiu.

Deixando palavras de “testemunho e apreço” pela inauguração da UCCI da Basto Vida, o presidente da Assembleia Municipal fez uma retrospetiva histórica do edifício que acolhe hoje a Unidade, bem como do processo de criação da Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Média Duração.

Joaquim Barreto mostrou-se “recompensado e reconhecido” por todo o trabalho que foi realizado, realçando que Cabeceiras de Basto “tem procurado as respostas necessárias para que as pessoas se sintam cá bem”.

Manifestando o seu agradecimento aos responsáveis do poder local e central pela oportunidade de inaugurar a UCCI da Basto Vida, a presidente da direção, Fátima Oliveira, falou aos presentes das valências da instituição, que tem vindo a prestar importantes serviços ao nível social e da saúde.“Esta UCCI para além de ser uma excelente resposta para os utentes que dela necessitam é também uma mais-valia na área do emprego, uma vez que criou 40 postos de trabalho diretos e 15 postos de trabalho indiretos”, disse a responsável da Basto Vida, referindo que “a taxa de ocupação, desde a sua abertura, há sete meses, é em média superior aos 95%”. E a finalizar disse: “continuaremos a trabalhar por um serviço de excelência”.

A Régie Cooperativa Basto Vida – Serviços de Ação Social e Cuidados de Saúde, que nasceu em 2010 e se constituiu mais tarde como IPSS, tem como objetivo principal o apoio social e os cuidados de saúde na área do Município de Cabeceiras de Basto, onde presta diversos serviços. Para além da gestão desta Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) de Média Duração, a Basto Vida dinamiza os Espaços de Convívio e Lazer do concelho, tem em funcionamento um Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão, uma Loja Social, bem como diversos programas ‘Livros Sociais’, ‘Medicamentos Sociais’, entre outros.

Adicionar comentário

Null
Cabeceiras
Yahoo! Weather
  • Null
  • Null
  • Null
  • Null
Scroll