Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

Homenagem a professores com a atribuição dos seus nomes às Bibliotecas Escolares

17 de junho de 2013
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto homenageou ontem, dia 15 de junho, a título póstumo, três professores, nascidos na freguesia de Refojos de Basto, com a atribuição dos seus nomes às Bibliotecas Escolares, uma iniciativa que resulta de uma deliberação do executivo municipal tomada na sua reunião de 11 de abril do corrente ano.
A partir de agora, a biblioteca do Centro Escolar Profª Filomena Mesquita passa a designar-se Biblioteca Prof. Artur de Sousa Barroso; a biblioteca do Centro Escolar Pe. Dr. Joaquim Santos passa a designar-se Biblioteca Prof. Bernardino Queirós; e a biblioteca da Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto passa a designar-se Biblioteca Dr. António Queirós.

Ontem à tarde foram descerradas as placas com a nova identificação, uma cerimónia que contou com a presença dos familiares e amigos dos homenageados, assim como dos presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal, Eng. Joaquim Barreto e Dr. China Pereira, da vice-presidente da Câmara, Margarida Coutinho, do vereador Francisco Pereira, do presidente da Junta de Freguesia de Refojos, Francisco Alves, membros da Assembleia Municipal, entre outros convidados e público em geral.

Depois de descerradas as placas evocativas da efeméride, as esposas do Prof. Artur de Sousa Barroso e do Prof. Bernardino Queirós, assim como o filho do Prof. António Queirós, em nome de toda a família, mostraram o seu “profundo agradecimento” à Câmara Municipal pela sentida homenagem que perpetuará em Cabeceiras de Basto a memória daqueles três professores que se dedicaram de corpo e alma ao ensino.
Na sua intervenção, o presidente da edilidade, Eng. Joaquim Barreto, evidenciou “as marcas identitárias” deixadas naquelas três bibliotecas escolares com a atribuição do nome de três professores que “contribuíram para o progresso, desenvolvimento e bem-estar de Cabeceiras de Basto”. E realçou: “nós queremos passar estas marcas para as gerações vindouras”.

Engrandecendo o percurso de vida daqueles três professores, “que sempre estiveram ligados ao ensino e ao mundo rural e que nunca esqueceram as suas origens”, Joaquim Barreto disse que “estas homenagens são gestos de gratidão e de reconhecimento a estes vultos que marcaram Cabeceiras de Basto com o seu trabalho e dedicação à sua terra”.

Elogiando a forma como as bibliotecas, designadamente as bibliotecas escolares, são dinamizadas em prol das gerações futuras, o autarca falou do investimento de 14 milhões de euros na Educação ao longo destes últimos anos, um investimento não só em novos edifícios, como em equipamentos e iniciativas que proporcionam aos alunos do concelho uma aprendizagem com todas as condições.

A este propósito, realçou também a relação de “grande colaboração e respeito” com o Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto no desenvolvimento das iniciativas dirigidas à população.
E finalizou: “uma terra com história, tradição e identidade tem futuro”.

A finalizar a cerimónia, o presidente da Assembleia Municipal, Dr. China Pereira, afirmou que “esta homenagem da Câmara a Artur de Sousa Barroso, Bernardino Queirós e António Queirós “é lembrar o mérito destes três professores a quem Cabeceiras de Basto muito deve”.

Exaltando a autarquia pela homenagem e pela aposta no Parque Escolar que “é um dos melhores do país”, China Pereira felicitou os familiares dos professores Artur de Sousa Barroso, Bernardino Queirós e António Queirós pelos seus percursos de vida.


Currículo dos homenageados
Prof. Artur de Sousa Barroso, nasceu 22 de abril de 1929, na Casa de Paredes, na freguesia de Refojos de Basto, deste concelho de Cabeceiras de Basto, foi professor do primeiro ciclo do ensino básico e Delegado Escolar do concelho de Cabeceiras de Basto.
Fez os estudos básicos entre as escolas primárias da Vila e de Chacim. Continuou depois os estudos preparatórios e liceais no Colégio de S. Miguel de Refojos, tendo ingressado no Magistério Primário, em Braga. Concluído o curso do Magistério Primário, em 1958, o Prof. Artur de Sousa Barroso, lecionou durante dezassete anos. Para além da sua atividade docente e de direção da Delegação Escolar, o Prof. Artur de Sousa Barroso foi autarca. Foi presidente da Junta de Freguesia de Refojos de Basto e mais tarde, entre 1977 e 1989, assumiu o cargo de Vereador da Câmara Municipal. Foi agraciado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, em 1993, com a Medalha de Prata de Mérito Concelhio.
Faleceu a 15 de outubro de 1998.

Prof. Bernardino Queirós, nasceu a 12 de dezembro de 1929, na freguesia de Refojos de Basto, deste concelho de Cabeceiras de Basto, foi professor do primeiro ciclo do ensino básico e do ensino preparatório (segundo ciclo). Fez os estudos básicos na escola primária de Chacim.
Continuou depois a estudar em Lisboa durante cinco anos, para voltar a Cabeceiras de Basto e, no Colégio de S. Miguel de Refojos, terminar os estudos que lhe permitiram ingressar no Magistério Primário, em Braga.
Concluído o curso do Magistério Primário, o Prof. Bernardino Barroso Queirós lecionou durante 13 anos na escola primária de Chacim. Mas, a sua enorme vontade de se valorizar profissionalmente e procurar o conhecimento levou-o a inscrever-se na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Fez de seguida um estágio em Abrantes para o capacitar a lecionar no ensino preparatório, tendo efetivado em Cabeceiras de Basto onde deu aulas na Escola Preparatória até à sua aposentação.
Simultaneamente à sua atividade de docente, o Prof. Bernardino Barroso Queirós desenvolveu atividade pública e política tendo sido autarca. Foi membro da Assembleia Municipal entre 1979 e 1985. A sua participação cívica na sociedade civil foi também muito intensa. Faleceu a 3 de janeiro de 2005.

Dr. António Queirós, nasceu a 19 de julho de 1925, no lugar de Chacim, freguesia de Refojos de Basto, deste concelho de Cabeceiras de Basto, fez a instrução primária na escola da aldeia que o viu nascer, orientado pelo seu próprio pai, professor primário.
Em 1947, com vinte e dois anos, de forma praticamente autodidata, completou os estudos que lhe permitiram ingressar no Magistério Primário, em Braga, tendo concluído o curso de professor primário em 1949. Iniciou a sua carreira profissional em Melgaço onde exerceu igualmente o cargo de Vereador da Câmara Municipal daquela localidade do Alto Minho durante oito anos.
O seu grande desejo de continuar a estudar e de se valorizar levou-o a matricular-se, em 1953, no curso de Direito, na Universidade de Coimbra.
A par da docência exerceu também a advocacia. Foi, ainda, Juiz de Paz de Cabeceiras de Basto.
Em 1958 fixou-se em Cabeceiras de Basto onde lecionou até à aposentação. Foi professor primário na escola pública, foi professor no Colégio de S. Miguel de Refojos, e foi o principal responsável pela instalação em Cabeceiras de Basto da Escola Preparatória Calouste Gulbenkian, assim designada, inaugurada em 1971, na Casa do Barão, atual Casa Municipal da Cultura.
Para além das funções de professor, o Dr. António Bernardino Barroso de Queirós, foi membro da Assembleia Municipal (1985 e 1989). Reformou-se em 1992 e faleceu a 18 de abril de 2005.

Adicionar comentário

Scroll