Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

Em 2017 Cabeceiras de Basto contraria dados nacionais da natalidade

Câmara Municipal congratula-se com o aumento de nascimentos no concelho

15 de maio de 2018
Câmara Municipal tem em vigor incentivos de apoio à natalidade
Contrariando o decréscimo verificado na região do Ave, no norte do país e até mesmo a nível nacional, o concelho de Cabeceiras de Basto registou um aumento da natalidade em 2017. Neste ano, nasceram mais 15 crianças do que no ano de 2016. Com efeito, no ano de 2017 registaram-se 108 nascimentos, enquanto que em 2016 nasceram 93 crianças.
De acordo com os dados recolhidos na Pordata, na região do Ave verificou-se um decréscimo de nados vivos. Nesta região, que para além de Cabeceiras de Basto, integra os municípios de Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela, nasceram 3.217 crianças no ano de 2017, quando em 2016 tinham nascido 3.225 bebés. Nesta região, apenas os concelhos de Cabeceiras de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vila Nova de Famalicão e Vizela registaram aumento de natalidade.

Na região norte, os dados revelam também uma descida significativa, tendo em 2017 nascido 27.534 crianças, enquanto que em 2016 haviam nascido 28.073, o que significa, neste período, menos 539 nascimentos.

Também no país, o panorama de descida se verificou. Em 2017 nasceram em Portugal 86.154 crianças, quando em 2016 os nascimentos atingiram o número de 87.126, o que se traduz em menos 972 bebés.

Se compararmos igualmente as estatísticas dos concelhos que compõem a região de Basto, verifica-se que Cabeceiras de Basto foi o único dos quatro municípios que registou aumento da natalidade, uma vez que nos restantes três concelhos – Mondim de Basto, com menos 14 crianças, Celorico de Basto com menos 28 nascimentos e Ribeira de Pena com menos 12 bebés – se constatou redução do número de nascimentos.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto congratula-se com este aumento de nascimentos que contrariam, assim, a tendência de descida que se verificou na região e no país e que confirma Portugal como um dos países com mais baixa taxa de natalidade do mundo.

Por isso, os resultados agora tornados públicos, referentes a Cabeceiras de Basto, não sendo extraordinários, são motivo de regozijo. Podem ter várias justificações e leituras mas a Câmara Municipal acredita que o trabalho que tem desenvolvido nos últimos anos contribuiu para esta realidade.

Na verdade, para além da criação de melhores condições de vida e de bem-estar alcançadas com a construção de equipamentos e infraestruturas educativas, sociais, culturais, de saúde, entre outras, e colocadas ao serviço das pessoas, a Câmara Municipal tem atualmente em vigor um conjunto de apoios e incentivos às famílias. Desde logo, o incentivo à natalidade, mas também a redução das taxas de IMI para agregados familiares com dependentes, a adoção de tarifários especiais de água e saneamento para famílias com mais de quatro elementos, ou a redução de taxas e licenças para jovens no que diz respeito à construção/reconstrução e/ou ampliação de habitação própria.

Também um conjunto significativo de outros apoios às famílias com crianças e jovens em idade escolar ou o apoio à instalação de empresários nas áreas agrícola, pecuária e florestal. Ainda a disponibilização de equipamentos de desporto, cultura e lazer para a fruição de todos, sejam crianças, jovens, adultos ou seniores, que promovem a ocupação salutar dos tempos livres e estimulam a adoção de hábitos de vida saudáveis.

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto acredita que para que se mantenha esta tendência do aumento da natalidade é necessário ter confiança no futuro, pois um filho acarreta sempre grandes responsabilidades. Ora, uma maior estabilidade ao nível do emprego, bem como a existência de boas condições ao nível das infraestruturas educativas, sociais, culturais e de saúde, assim como a oferta de diversos serviços públicos e outros, não só aumentam a qualidade de vida e o bem-estar da população mas também o sentimento de segurança relativamente ao futuro.

A Câmara Municipal congratula-se com o aumento de nascimentos no concelho e continuará a trabalhar para que esta tendência de subida se possa manter neste e nos próximos anos, na certeza de que é bom viver em Cabeceiras de Basto.

Adicionar comentário

Null
Cabeceiras
Yahoo! Weather
  • Null
  • Null
  • Null
  • Null
Scroll