Bem-vindo/a a Cabeceiras de Basto

Conteúdo

Escola encerrada por questões de segurança

Câmara Municipal determina tolerância zero em questões de segurança das escolas

2017-09-21
Escola encerrada por questões de segurança
Em março deste ano de 2017, ocorreu um pequeno incêndio numa das arrecadações do Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos, atribuída na altura pelos técnicos a problema elétrico. A escola esteve encerrada três dias e só reabriu quando a Câmara Municipal recebeu a garantia das entidades externas que procederam à verificação de todo o sistema elétrico que estavam reunidas as condições de segurança para que pudesse funcionar normalmente, garantias que se encontram vertidas em três pareceres distintos.
Desde essa altura, a escola funcionou normalmente sem que qualquer problema ocorresse até ao dia de ontem, dia 19 de setembro. Passaram seis meses.

Anteontem, dia 19 de setembro, quando eram 16h30, ocorreu um novo pequeno foco de incêndio na arrecadação de apoio ao auditório, zona vedada aos alunos, que queimou alguns rolos de papel que ali se encontravam, tendo o fumo ficado circunscrito àquela arrecadação e ao Auditório. Este incidente ocorreu no final do intervalo/recreio dos alunos tendo sido chamados ao local os Bombeiros que rapidamente resolveram a situação. Cumprindo todas as normas de segurança adequadas a este tipo de incidentes, a escola foi evacuada com toda a ordem e serenidade.

De imediato, os técnicos do Município foram ao Centro Escolar, analisaram a situação e não encontraram motivos que justificassem o encerramento da escola. No local estiveram a Diretora do Agrupamento de Escolas e o Presidente da Câmara Municipal que, perante as informações técnicas prestadas, decidiram manter aberta a escola no dia de ontem. Contudo, determinou o Presidente da Câmara que uma equipa de técnicos do Município ficasse no local em permanência a acompanhar e a monitorizar a situação.

Ontem de manhã, dia 20, quando eram 11h30, no final do intervalo/recreio dos alunos, verificou-se nova ocorrência, desta vez na sala 4 do Jardim de Infância. O incidente que fez ativar o alarme foi de imediato resolvido dada a pronta intervenção de alguns professores e técnicos do Município presentes que, recorrendo a um dos extintores existentes, apagaram o fogo. Não foi, por isso, necessária, desta vez, a intervenção dos bombeiros. Mais uma vez a escola foi evacuada com calma e ordem.

O Presidente da Câmara, a Diretora do Agrupamento e o Presidente da Associação de Pais deslocaram-se de imediato para a escola, sendo chamada a GNR que tomou conta desta ocorrência, tendo peritado também o incidente do dia anterior.

Durante a tarde de ontem, a Polícia Judiciária esteve no Centro Escolar a recolher informações e provas do ocorrido.

Para avaliação e tomada de decisões, o Presidente da Câmara convocou uma reunião de emergência na qual participaram a Direção do Agrupamento, a Associação de Pais e os dirigentes e técnicos responsáveis do Município pelos estabelecimentos escolares e pela educação.

Durante esta reunião ficou decidido o encerramento da escola até que haja garantias de total segurança do seu funcionamento.

Porque os trabalhos de avaliação à qualidade da energia elétrica e da respetiva instalação – solicitados pela Câmara Municipal à EDP e a uma empresa certificadora de instalações elétricas – poderão demorar algum tempo, estão já definidas medidas alternativas à frequência das aulas noutros estabelecimentos de ensino, estando agendadas reuniões com os encarregados de educação para esta sexta-feira, dia 22 de setembro, para os informar dessas mesmas medidas.

A Câmara Municipal lamenta que algumas pessoas, muitas delas sem filhos naquela escola, tenham usado as redes sociais para provocar o pânico e alarme social, escrevendo sobre factos que desconhecem, inventando e mentindo sobre o que na realidade aconteceu.

A Câmara Municipal porque em questões de segurança das escolas determina tolerância zero, informa os pais e encarregados de educação que continuará acompanhar esta situação em permanência, tomando as medidas que se imponham necessárias.

A Câmara Municipal lamenta igualmente o transtorno causado pela situação e agradece a compreensão da comunidade educativa disponibilizando-se para prestar quaisquer outros esclarecimentos que se julguem necessários.

Adicionar comentário

Null
Cabeceiras
Yahoo! Weather
  • Null
  • Null
  • Null
  • Null
Scroll